sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Hoje o dia foi mais ou menos...

O dia hoje não foi lá bem muito legal, mas teve seus bons momentos.

Eu sou do tipo que adoro puxar papo com meus amigos ou colegas aos quais eu tenho uma certa afinidade, e hoje fui convidada para almoçar fora do ambiente de trabalho. As pessoas que iam eram pessoas que tenho um carinho muito especial e apesar de ir lisa, sequer com 50 centavos na bolsa, eu concordei em ir apenas para fazer companhia. Antes sair daquele inferninho no trabalho e ficar um pouco mais com meus amigos!!!!

Como foi dito anteriormente, eu ando sofrendo de perseguição de uma criatura no ambiente e achei melhor sair mesmo. Quer saber? Hoje é sexta-feira, e me dei de presente esse momento divertido. E foi mesmo!

Às vezes, eu me considero uma pessoa meio careta, porque eu não bebo nada alcóolico, justamente pelas minhas crises de labirintite e enxaqueca. Beber pra quê, né? Mas essa turminha em especial bebia umas cervejinhas aqui e acolá, e como tava calor, mais de meio dia, e ainda aguardávamos o almoço no restaurante, a garçonete serviu a cerveja (Bohemia), eu não resisti, permiti que minha amiguinha colocasse um dedinho de cerveja para mim, só pra molhar a garganta.

Resumindo, não tomei nem uma daquelas taças cheias sabe? Foi bem menos que isso. O almoço foi uma delícia, o papo maravilhoso, vi que todos eles sofriam ou já sofreram perseguição da criatura, e eles me deram dica de como me portar no ambiente quando ela viesse com besteiras pro meu lado.

Voltamos pro trabalho, mais ou menos umas 13h40 e ela claro, ficou toda não-me-toque para nosso colega que foi pro almoço...Se zangou porque ninguém a convidou...Pode? (risos)

Mais tarde, quando não havia mais nenhum desses colegas que me acompanharam no almoço, ela resolveu dar o bote, e em alto e bom som, me cobrou uma cota de um aniversário ocorrido no mês passado. Que se eu me lembro, se eu participei, eu não comi nada. Como ocorreu nessa semana uma grande chateação que ela me fez, que eu tive de pagar R$ 6,00 por não ter comido nada, e ainda por cima, ela quase me derrubar no chão, só pra chegar mais rápido a mesa do lanche, eu a respondi também em alto e bom som, que já que eu também paguei pelo último evento e não participei de concreto, ela abatesse a cobrança anterior.

Pra quê?! "Ave Maria, não vou mais me meter nessas coisas...Tá vendo aí como ela fala comigo..." Olha, francamente viu? A pessoa tem que ser muito sangue de barata pra agüentar essas palhaçadas dentro do ambiente de trabalho. Sei que um colega funcionário, abriu a carteira e pagou essa cota em meu nome para que essa fulana se calasse. Mas isso com certeza não a satisfez, muito pelo contrário.

Mas ela que vá pensando que eu vou continuar deixando que ela pise em cima de mim...Ela que cometa qualquer deslize pra ver o que vai acontecer a ela. E se ela conseguir o que quer, ela que se prepare. Porque o que é dela, tá guardado!