quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Foi assim...



No dia 6 de dezembro de 2003, precisamente num sábado lá pelas 21 ou 22 horas, eu recebi a visita do meu então ainda amigo Daniel... Poucos dias atrás, eu sofri um baque terrível dele porque ele tem uma mania muito chata de indecisão e não toma iniciativa das coisas...Então, eu jurava que nosso primeiro beijo oficial como namorados aconteceria no dia do meu aniversário.


Isso não aconteceu.


Teve festinha com minha familia e tudo mais só que eu lembro bem que depois de tudo, o Daniel tinha intenções de me levar pra sair, e então a minha irmã veio comigo no quarto para que eu me aprontasse devidamente. Sério: Parecia que eu estava me vestindo para ir a um matadouro! Era tanto cuidado, bota isso, se perfuma com esse...enfim...Não fiquei nem um pouquinho a vontade. Piorou de vez quando meus pais se ofereçam a nos levar ao tal canto que o Daniel queria ir comigo.


Morreu tudo! Toda e qualquer intenção...Partiu dessa para uma melhor...Foi triste!


Fomos bater no Iguatemi, pra ficar apenas meia hora e isso ser suficiente para o Daniel dizer que talvez o certo fosse a gente continuar como bons amigos pois ele morria de medo de me magoar.


Sabe aquela sensação de ganhar um chocolate suíço e dentro de poucos segundos alguém do nada surgir e dizer: "Melhor não, me dê isso" Ah...Desabei em choro e ainda estava um tanto quanto traumatizada por esse fiasco de aniversário.




Então no dia 06 ele me aparece do nada. Dá só um toque dizendo que queria conversar comigo e pergunta se eu posso recebê-lo. Por mim, tudo bem...Mas o coração pulava da caixinha! Pouco tempo depois ele chega e eu decidi me proteger e fazer de conta que ali era um amigo como qualquer outro. O recebi com alegria, mas não o deixei se aproximar muito de mim. Isso fez falta pra ele porque sempre ele ficava deitado no meu colo, me abraçava, beijava minha testa e dessa vez eu não o deixei...Mas foi por pouco tempo...A medida que conversávamos ele se aproximava cada vez mais de mim até que me levantei do sofá em que estávamos tamanha proximidade que ele estava...Sentei no outro sofá porque estava decidida a matar na unha! Agora quem ia bancar a difícil e pensar "acho que não vai dar certo porque não quero lhe magoar" era a baixinha aqui!


Então, de uma maneira incrível e impossível de dizer não, ele me pede para sentar ao lado dele. E assim fiz... Mas quando estávamos sem conversar, apenas assitindo a versão de Friends inglesa (Reino Unido) ele começa a acariciar meu cabelo, e se aproxima mais (se é que ainda dava) e depois dessa ele começa a me puxar pra mais perto dele, e começa a me abraçar com a justificativa de que estava com saudade de mim...


Não sei como isso aconteceu, mas até hoje nós brincamos um com o outro querendo saber de quem partiu o beijo. Foi muito misterioso. Foi diferente de qualquer outro rapaz que eu tenha beijado... Foi um beijo realmente carregado de sentimento! Ele começou beijando na maçã do rosto, depois continuou com pequenos beijinhos que eu fui virando devagar o rosto e nossos lábios se encontraram. Por isso consideramos nosso primeiro beijo como o momento e pilar principal do nosso relacionamento.


Sei que depois que nos distanciamos, ele teve outra crise de indecisão e começou a dizer que a gente só ia ficar, pra ver como ia ser...Depois disse, "não, agora a gente namora sério", e eu fiquei pensando: "Meu Deus, me põe no chão que eu ainda tô voando"


Foi um dia muito especial, e todo mês a gente procura relembrar esse momento, seja com um botão de rosas, ou com um buquê como esse que ele me deu hoje...Enfim. Tirei sorte grande porque ambos são capazes de muita coisa pra fazer o outro feliz!


Agora, que venha o dia 23! Com todo o romance que temos direito!