sábado, 15 de dezembro de 2007

Momento instropectivo...Contagem regressiva...

Estou vivendo um certo dilema na minha vida.

Tudo por causa das minhas crenças e minha personalidade. Eu simplesmente tenho alergia a falsidade e mentiras, como também tenho horror por quem é preconceituoso comigo.

No começo de 2007 eu achei que conseguiria engolir seco algumas coisas que aconteciam sempre na família, mas quando menos esperei, dei um basta e me afastei totalmente de tudo e de todos.

No começo, alguns compreenderam, outros deram suas piadinhas costumeiras mas eu simplesmente não me importei, não me importo até agora e sinceramente, não faço a menor questão.

Por ser deficiente eu não sou aceita em determinados lugares, por determinadas pessoas, e por causa da minha deficiência e por respeito ao meu esposo eu sou às vezes obrigada a engolir sapo vivo, só que fazem 6 meses que coloquei todos numa geladeira e não me arrependo. E a cada dia que passa percebo que isso só me fez bem mesmo, porque vi quem são os que julgavam ser realmente meus amigos.

Concluí que amigos de verdade dizem as coisas pra você sem medo, amigos de verdade procuram sempre estar perto, mesmo sem dizer uma palavra mas pra variar o que aconteceu foi o oposto e eu realmente não faço a menor questão por isso.

Vejo o quanto isso desagrada meu esposo e eu juro que eu tento acordar de manhã e dizer: Não! Eu tenho que ir lá hoje! Mas aí depois me lembro de tudo, da falta de consideração e de respeito que sempre tiveram comigo, de sempre permitirem o meu esposo esquecer da minha existência simplesmente por achar que só porque eu sou assim, eu tenho que aceitar que meu marido tenha amante! E se eu casei com ele, eu tenho que aceitar como é pra ser...Paciência! Eu tenho amor próprio e tolerância também!

Mas paciência pra ouvir gente me criticando porque me afastei todo esse tempo e ficar calada, realmente eu acho que não tenho mais. Se eu for, eles vão ter que me ouvir, e se por acaso o pensamento deles continuar pequena como sempre foi, eu realmente não farei questão de passar mais uns 6 meses longe...

Bom, seja o que Deus quiser...