quarta-feira, 7 de julho de 2010

Deu uma estagnada...

Não sei como, nem o por quê, mas de repente as coisas deram uma brecada... Tudo ficou cinza, pesado, escuro, frio...

De repente várias situações extremamente chatas apareceram repentinamente e eu não faço a mínima ideia de como resolvê-las.

Hoje, coisas muito decepcionantes aconteceram, coisas que eu até procurei alertar para evitar acontecer o pior que infelizmente, agora aconteceu... Mas parece uma coisa... Parece que quando você diz: Cuidado, não faça isso. -- Aê a pessoa só de ruim, ou por estar com um grande encosto do seu lado, ou com quilos e toneladas de inveja nas costas, acaba fazendo o contrário e te prejudicando seriamente.

O que eu mais procurava zelar com todo o cuidado hoje, me foi tirado de uma forma realmente humilhante... Mas eu mereci, porque eu confiei na pessoa, eu achei que ela seria capaz de cuidar daquele objeto que ela sabia ser extremamente importante para mim e para meu bebê... Mas, sabe lá Deus o motivo, por maldade só pode, agora eu perdi. De vez. 

E como se isso não bastasse, agora tenho meus pais irados comigo, porque ainda insisto com alguém que só me prejudica, que não ajuda 100% tanto quanto deveria. Que "eles são obrigados a suportar". Eu não tenho como defender, justificar ou brigar por ninguém numa situação como essa porque o erro no final das contas foi meu. Eu não deveria e agora estou pagando caro por isso.

E então, como se ainda desse pra piorar, hoje especialmente recebo uma ameaça vinda de uma parente distante que nos vendeu aparelhos celulares, ela bancou um preço e mesmo assim nos entregou sabendo que eu ainda não estava trabalhando... Sei que eu deveria honrar e pagá-la de qualquer maneira, mas minha situação não está pra tanto quando ela me diz que meu débito era R$ 500,00 e agora pulou para R$ 900,00 quando na verdade o valor total realmente deveria ser no máximo, uns R$ 350,00. Entre alimentar meu filho, garantindo a saúde dele e pagar esse débito - agora absurdamente exorbitante - eu fico em alimentar meu filho mesmo. Paciência. Ela diz que eu estou fugindo dela, evitando as ligações dela. Isso não é verdade.

Não sou covarde, não fujo de minhas obrigações. Agora, não tenho culpa se eu estava num ponto da casa e o celular em outro lugar e eu não o escutei tocar. Agora, dirigir ofensas e ameaças, não é comigo não...

Quando eu estiver com a cabeça fria, depois de tanta coisa chata que aconteceu só hoje, eu ligo com calma para ela e explico minha situação. Vou dar um jeito de quitar com ela mas que aceite no máximo os R$ 500,00 combinados anteriormente que eu não sou abestada de pagar um roubo desses por aparelhos paraguaios e que inclusive já apresentam defeito.

Juro, não consigo suportar essa situação. Gente vindo bater na sua porta, fazendo cobrança... Ficam te humilhando, sabendo que você ainda está em busca de algo e tentam te colocar pra baixo, te diminuir. Isso não é coisa que se faça.

Estou fazendo minha parte, de uma forma bastante limitada por conta da minha deficiência, eu sei. Mas eu estou buscando, não estou parada esperando que a oportunidade bata na minha porta! Isso não.

Seja o que Deus quiser. E que esses invejosos de plantão procurem algo melhor pra fazer do que ficar torcendo contra a nossa felicidade. Cruzes... Ninguém pode mais do que Deus, viu bando de desocupado! (Que sabe muito bem quem é)