sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Sssshhhhhh... Estou me auto-avaliando...

Então, gente..

Olha que situação interessante...

Levei puxão de orelha hoje de meu pai, porque fui "fria" com meu cumprimento ao rapaz que está contratado no escritório dele. O tal digníssimo é famoso por caluniar, prejudicar e até discutir com clientes no escritório de papai...

Ele mesmo já disse que de dezembro esse cara não passa, só que assim... Fica aquela situaçãozinha sem futuro de "amizade", sabe? Esse cara inclusive já tentou acessar o blog, minha página no Orkut e outras redes sociais na Internet a fim de saber da minha vida, pra ter o que fofocar para outras pessoas. Um desocupado.

Eu não sou de falsidade com ninguém, se eu descobrir que a pessoa está agindo de má fé, sendo sacana e se fazendo de santa, eu não faço carinha de anjo nem que a vaca tussa! Mamãe me deu educação, certo? Então, eu cumprimento o básico do básico e corto conversa, me afasto, não tenho que dar satisfações de como está meu casamento, nem meu filho, se estou trabalhando, a vida é minha! Blargh!

Bom, papai veio dizer que eu preciso tomar cuidado com esse meu "temperamento". Aí, eu pensei, "Bom, já avaliei muito as coisas que faço e digo, e o primeiro sinal, na minha opinião, de que provavelmente algo esteja errado mesmo é se EU considerar que não há nada de errado." E eu tenho ciência dos meus atos. Eu observo as coisas que me acontecem, eu reflito, eu digo o que eu penso... Agora, se meu temperamento está errado porque não consigo ser falsa, então...realmente...eu tô lascada!

Fiz agora um teste de temperamento bipolar, pra ver o que dava, e deu o seguinte:

Teste de temperamento >> http://www.bipolaridade.com.br/tests/test_temper.aspx
 
Esses tipos de temperamento são independentes e podem estar expressos em diferentes graus em cada um. Tendem a se modificar pouco com o tempo. Tanto a alta como a baixa expressão de cada temperamento definem a natureza emocional da pessoa.

Seu Perfil é: MODERADO

Grau de evitação de dano:


Moderado
Ao mesmo tempo em que avalia os riscos de cada situação, não deixa de investir após analisar suas chances de sucesso, mas toma precauções antes de partir para a ação. O medo pode ser uma emoção presente, mas desaparece assim que se familiariza com novas situações, ambientes ou pessoas.
Grau de busca por novidades e sensações:


Moderado
O gosto pela novidade e pelo prazer é presente, mas não faz com que a pessoa seja insaciável ou voraz. Perde o controle somente depois de ser provocado mais de uma vez, mas não foge do enfrentamento. Tem algum desconforto quando chama a atenção por alguma coisa, mas não deixa transparecer.
Grau de necessidade de contato e aprovação social:


Moderado
Tem facilidade para se ligar afetivamente às pessoas, mas não chega a ser visto como uma pessoa particularmente afetiva. Considera a opinião dos outros ao mesmo tempo em que em que não deixa de fazer o que acha certo se alguém não estiver de acordo. Pode render melhor em grupo, mas não vê dificuldade maior em executar tarefas individualmente.
Grau de persistência:


Moderado
Tende a persistir o suficiente para atingir seus objetivos, mas não traça planos de longo prazo que possam ter alto grau de dificuldade. Prefere ter o controle das variáveis envolvidas, mas não é uma necessidade. Consegue se determinar a cumprir seus objetivos, mas não faz questão de que tudo fique perfeito e organizado.


Olha aê! O resultado é exatamente como eu sou mesmo... hmmmmm... ¬¬ Peraê, ainda não estou convencida... Vou buscar outro teste aqui...

COMO É SEU TEMPERAMENTO?
A vida estressante que a maioria das pessoas leva atualmente, faz com que nem sempre sejamos capazes de controlar o nosso temperamento. Há quem diga que já nascemos com características que não se modificam muito com o passar do tempo. Outros acreditam que certos aspectos da personalidade podem ser modificados, burilados e aperfeiçoados. Como é o seu temperamento? Você é uma pessoa considerada de “pavio curto” que explode com facilidade diante de certas situações, ou é mais do tipo “zen” que não esquenta com nada? Faça o teste e descubra como é o seu temperamento.

PERGUNTAS:
1. Quando você se envolve em alguma discussão, consegue controlar o tom de voz, sem perder a linha? 
a) Sim, sempre consegue controlar;
b) Ás vezes consegue;
c) Dificilmente consegue;

2. Você percebe que freqüentemente tem se irritado facilmente em diversas situações?
a) Não, tem conseguido controlar a irritação;
b) Sim, sente irritação com muita facilidade;
c) Raramente sente irritação.

3. No trânsito você percebe que reage agressivamente quando alguém comete alguma indelicadeza ou imprudência contra você, na rua, no trânsito ou em outro lugar?
a) Sim, sempre reage;
b) Depende muito da situação;
c) Jamais reage agressivamente;

4. Você já esteve a ponto de agredir ou agrediu fisicamente outra pessoa?
a) Sim, isso já aconteceu
b) Jamais fiz ou faria algo assim;
c) Quase, mas conseguiu se controlar;

5. Como seus familiares vêem você em relação ao seu temperamento?
a) Dizem que você é uma pessoa calma, tranqüila, muito “zen”.
b) Dizem que você tem “pavio curto”;
c) Dizem que você é uma pessoa equilibrada;

6. Como você se sente quando alguém faz você esperar muito tempo?
a) Em geral não espera mais do que o tempo marcado;
b) Às vezes fica aborrecida;
c) Normalmente espero pacientemente;

7. Quando algo não funciona você sente vontade de quebrar  ou quebra a coisa, devido a irritação?
a) Ás vezes sente vontade, mas consegue controlar;
b) Raramente ou nunca faz isso;
c) Sim, sente vontade ou quebra se possível;

8. No trabalho, você em geral tem fama de ser uma pessoa:
a) Muito calma e tranqüila;
b) Brigona e que não leva desaforo para casa;
c) Equilibrada, mas que não gosta que lhe pisem os calos.

9. Você acha que às vezes está a ponto de explodir quando alguma coisa sai errada?
a) Às vezes quando uma coisa é muito séria;
b) Raramente ou nunca, afinal você não é panela de pressão.
c) Sim, muitas vezes sente isso;

10. Fazendo uma auto-análise você gostaria;
a) De ser uma pessoa mais controlada e menos irritada.
b) Gostaria de ser uma pessoa menos passiva e tão zen como dizem;
c) Sinto-me bem do jeito que sou;

TABELA DE RESULTADO

Some de acordo com as suas respostas e veja seu resultado.
1. a) 3         b) 2     c) 1
2. a) 2         b) 3     c) 1
3. a) 1         b) 2     c) 3
4. a) 1         b) 3     c) 2
5. a) 3         b) 2     c) 1
6. a) 1         b) 2     c) 3
7. a) 2         b) 3     c) 1
8. a) 3         b) 1     c) 2
9. a) 2         b) 3     c) 1
10. a) 1         b) 3     c) 2

Total Izabele >> 20 pontos


MENOS DE 16 PONTOS: Você é o que se pode chamar de “uma pilha” ou alguém de “pavio curto”. Suas reações aos acontecimentos à sua volta, têm provocado em você reações muito fortes e até agressivas. Provavelmente você já sabe disso e está tentando controlar essa irritação, raiva e descontrole emocional. Quem convive com você deve ter muito medo de aborrecê-la e por isso mesmo a evitam sempre que possível. Se for assim, talvez seja necessário buscar alternativas para controlar seu temperamento quer por meio de terapia, prática de atividades relaxantes como dançar, yoga, meditação, dentre outras. Sua saúde pode ser afetada por seu temperamento e as conseqüências negativas de um descontrole pode causar danos irreparáveis nas relações, profissionais, sociais e afetivas.

ENTRE 17 E 24 PONTOS: Você está no ponto de equilíbrio das suas emoções. Não pode ser considerada uma “mosca morta” mas também não estará no outro extremo do que se pode chamar de “pavio curto”. Você tem conseguido enfrentar as adversidades e aborrecimentos com equilíbrio demonstrando indignação e desagrado sem ferir ou agredir os outros. Você compreende que nem tudo será do modo como você deseja e por isso mesmo aceita de vez em quando uma inconveniência e perdoa quando isso é possível. Parabéns. A forma sensata de agir vai lhe evitar problemas e maiores aborrecimentos.

ACIMA DE 25 PONTOS: Você é o que se pode chamar de pessoa “zen”. Provavelmente já esperava este resultado. Raramente as pessoas a vêem irritada, aborrecida ou mal humorada. Você aprendeu a levar a vida sem se “esquentar com nada”. Apesar de ser uma pessoa muito bem aceita pela maioria, precisa estar atenta às pessoas que abusam e se aproveitam de você para tirar vantagens. Provavelmente você nem se importe também com isso. O que você deseja mesmo é estar em paz com tudo e todos e fará o possível para se manter calma e tranqüila em todas as situações. Seja como for, este mundo precisa de mais pessoas com seu modo de ser.


Putisquitubinga! Mais um teste dizendo que meu temperamento é moderado. E aê? O que é de lascar, é que eu vejo que as pessoas (especialmente minha família), me enxerga na hora que eu explodo com meu esposo, digamos assim, depois de muito tempo que ele me provocou, me fez algum deboche ou raiva... Só que eles não viram a atitude do meu esposo, então o consideram O SANTO e eu A BARRAQUEIRA!

Baseado numa única situação ocorrida há muito tempo atrás, eles colocam isso como paradigma de minha personalidade e tudo e qualquer coisa, dizem que é porque eu sou assim ou assado, não sabem o histórico de nada, por mais que eu tente me explicar, pra que entendam o motivo da minha chateação, eles julgam antes para saber o que houve depois. É frustrante.

Isso aconteceu muito comigo também na época em que eu trabalhei numa instituição financeira. Meus "colegas" pisavam em mim, me usavam e qualquer erro ou deslize que eles cometiam, eles colocavam a culpa em mim. Um belo dia, eu cheguei a chamar a atenção de um deles e todos se voltaram contra mim, e me pintaram de monstro que perdurou até meu último dia nessa instituição. Então assim, eu fui assediada moralmente diversas vezes, não tinha direito para pedir ajuda, conselhos ou me resguardar em nada, e ainda era destratada de tal forma, que quem olhasse pra mim, julgava que eu era incapaz não só pela limitação física em si. Mas para pedir que determinada demanda fosse entregue no prazo, era num instante. Reconheciam o meu trabalho, que era uma beleza...

Me policio muito pra evitar que isso ocorra na minha vida novamente e com relação ao pensamento de meu pai, eu não sou do tipo que vai discutir com ele. Eu o respeito, ele pensa isso, acredito que um dia, ele verá que se eu "explodo" é porque eu fui provocada e Deus queira que ele me entenda... Deus queira que ele perceba que a filha dele é capaz de julgar o que é justo ou injusto e não ser uma mosca morta dependente de tudo. Mas permitir que algo assim ocorra profissionalmente comigo, eu realmente não vou deixar acontecer mais.

Sinceramente, eu não sei o que dizer... É uma situação muito chata... ¬¬

Bom, pra vocês... Um ótimo fim de semana e se houver novidade, estarei compartilhando com vocês!

Xêro!