sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Educação a gente aprende desde pequenino...Certo?


Oi amiguinhos!!

Hoje cedo fui fazer uns exames... Estilo check-up, sabe? Exames de sangue e urina... Custa nada ver como anda a saúde, certo?

Como era muito cedo, então eu tinha que ir com o bebê lá da minha casa, para o laboratório e de lá para casa de minha mami para deixar o bebê para passar o dia lá e depois ir para meu treinamento.

A cara de desconfiado do menino era impagável. Eu ria tanto que quase não conseguia andar... ^^ Meu filho de dois aninhos é mais vivo do que eu pensava!

Quando chegamos no laboratório, cadê que o menino queria sair de dentro do carro.
"Filho, é a mamãe que precisa ir, você não." -- Então tudo bem, ele me olhou demoradamente e depois desceu do carro.

Quando entramos, ele foi até a pilha de revistas e pegou uma. Olhou para mim para ver se eu aprovava sua intenção e ao perceber que não fui contra, colocou a revista debaixo do braço e foi para a cadeira mais próxima se sentar e aguardar.

Impagável... Eu louca para rir mas não queria dar a entender para ele que estava debochando de seu comportamento, mas as pessoas que estavam lá, também aguardando atendimento, ficaram boquiabertas vendo o jeito de uma criança pequenina tão comportada.

Chegou a hora do exame e quando eu o chamei, ele prontamente coloca a revista de lado, desce da cadeira e me acompanha. A atendente se admira com a calma e tranquilidade da criança e começa meu atendimento. Precisava coletar o sangue e foram necessários quatro tubinhos. No terceiro, meu bebê já estava impaciente e começa a dizer: "Tá bom. Mamãe. Tadinha. Tá bom. Sai." -- Tanto eu, quanto a técnica que me atendia, não conseguia conter o riso!

Terminado, era necessário fazer o exame de urina. Nesse, aconteceu algo mais curioso. Eu precisava coletar no banheiro e não rolava levá-lo comigo pra lá, certo? Mas deixá-lo sozinho, também daria certo? Hmmmm... Bom, uma moça o chamou, queria ficar com ele enquanto eu ia ao toalete. Ele respondeu: "Não! Mamãe! Só!" -- E quando eu expliquei que ia ao banheiro, ele me acompanhou mas puxou minha bolsa para segurá-la, derrubando-a no chão em frente a porta do banheiro e ficou em pé, esperando do lado de fora, enquanto eu fazia a coleta. Quando abri a porta novamente, ele continuava imóvel, desconfiado, olhando para a atendente e a técnica, segurando firmemente minha bolsa. Quando ele me viu, apenas disse: "Ponto, mamãe, tá aqui." -- apontando pra bolsa.

Acho que essa atitude se deu por conta de um episódio que assistimos da novela Por Amor que passa no Canal Viva, Tv por assinatura. O episódio mostrava uma criança sendo levada da babá e da mãe dela, num movimentado shopping center. Houve o final feliz e a mãe reencontrou o bebê a tempo. E acho que meu filho entendeu perfeitamente que não deve dar bola para estranhos. Quando ele viu a cena da mãe abraçando o filho, ele disse: "Êêêêê...Achou! Mamãe, mamãe, achou neném, tu viu?" -- Acho que essa cena marcou para ele.

Bom, antes isso do que a atitude daquela louca que preferiu jogar no Facebook e deixar o filho morrer afogado durante o banho... Negligência e irresponsabilidade... Pra quem ainda não viu, cá está o link da atitude extremamente inteligente da mãe:

Bom, graças a Deus o fim de semana chegou!! \o/

Tenhamos todos um ótimo descanso e divertimento. A semana foi puxada! Tudo de bom!!!