sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Só aprende apanhando, certo? Depende...

Oi pessoas, minha sexta-feira começou animada...

Acordei com o carinho do meu esposo e foi ótimo, depois fui deixá-lo na parada de ônibus ao lado do posto de combustível onde fui abastecer o carro com meu lindo menininho de 2 aninhos, antes da viagem mesopotâmica pela cidade minada de obras da companhia de água e esgoto...

E aê? O que acontece?

Meu carro sai do canto na gasolina e no gás natural, um cilindro valendo de 17m³ -- Bom, não sei o que isso quer dizer, mas parece que é algo muito bom! ^^

Então, ele estava na reserva e eu precisava completar. Pedi ao frentista e esperei que ele olhasse pra mim antes de ligar a válvula, mas ele não fez. Ligou de uma vez, como se já soubesse que ia completar. E simplesmente saiu de perto.
Fiquei dentro do carro, como de costume, conversando e brincando com o Andrézinho que estava confortavelmente sentado em sua cadeirinha, todo amarrado como se deve... Só que pela primeira vez, eu fiquei realmente revoltada por ele ter ficado todo amarrado naquela cadeirinha complicando sua retirada do carro...

A tal válvula do gás deu um tremendo estouro e começou a vazar o gás, não sei se do meu carro ou do troço lá da bomba... ¬¬ Mas de repente o cheiro forte e o gás branco tomaram minha visão e não conseguia ver nada.

O frentista?! Que frentista?! Quem disse que ele queria se quer chegar perto do carro... "Não, não quero tá perto se explodir" -- HELLOOOO?! E eu e meu filho??

Fiquei desesperada galera... Felizmente um cara surgiu e tirou meu bebê da cadeirinha e eu desci do carro sem bolsa, bengalas...absolutamente nada, só pulei fora! Uns 30 segundos depois, surgiu um corajoso que desligou a válvula e todos ficaram olhando para o carro, como se quisessem ter certeza que ele não ia explodir mesmo. Inclusive uma maluca há poucos metros de distância bitucando seu cigarro admirada com a cena à sua frente... o.O AVE MARIA, CHEIA DE GRAÇA!!!

Eu tava pior que vara verde. Tremia mais do que podia controlar e meu bebê impaciente, não quis saber de ninguém, a não ser ficar comigo. Se agarrou ao meu vestido e não me soltava por nada.
Quando questionei pelo gerente do posto, (visto que queriam que eu saísse como se nada tivesse acontecido), descobri que o cara morava em outro bairro e só entrava em horário comercial. E os meus compromissos, como ficam?

Bom, ele chegou 1 hora depois, eu perdi o começo da manhã e além de ter de deixar o bebê nos meus pais, cheguei super tarde no treinamento, que estava ainda mais animado porque estávamos recebendo visitas surpresa e foi super complicado pra mim encarar o detalhe de que pela primeira vez que chego atrasada ao treinamento é no dia que eu menos deveria ter feito isso... >.<

Então vi que as coisas foram ainda mais difíceis porque no dia anterior eu tive uma crise braba de enxaqueca e saí mais cedo do treinamento e hoje eu soube que a galera que faz o curso comigo deixou a humildade em casa e pegou pesado com a nova professorinha... A mulher se esforçando para dar a aula dela e os alunos conversando, discutindo futilidades e se alfinetando, dando piadas uns nos outros.
Ela me confessou hoje que alguns colegas lhes desrespeitaram dizendo que ela não era profissional capaz para lecionar, que ela estava ali pelo dinheiro, enfim, dizendo uma série de coisas desnecessárias e constrangedoras... E ao que pareceu, isso chegou aos ouvidos da equipe que nos visitou, quando uma das pessoas me questionou e como eu não vi o que houve, relatei apenas o constrangimento da professora me contando o que ela passou, quando tentaram lhe desestruturar, desmotivar, enfim... ¬¬

Ficou uma situação super chata porque logo depois que eu conversei com essa pessoa, ela se levantou e deu uma bela lição de moral nos colegas que me olharam desconfiados, mas enfim, eu não fiz nada, apenas demonstrei que essa atitude que tiveram, foi a mesma em relação aos demais professores e que no final fica tudo bem... Era algo desnecessário...

Enfim... Tava tentando relembrar o que mais rolou de animado hoje quando fui surpreendida pela minha vizinha questionando sobre o que eu achei do apagão desta noite....

Hein?! Que apagão?! Eu fui dormir às 21h30, não tinha condições... Lembro que acordei por volta de quase uma hora ouvindo novamente o som do ventilador funcionando, mas pensei que fosse uma pequena falta de luz... Voltei a dormir que era o que eu tinha de melhor pra fazer!

Vim ler o jornal local e a vontade que temos é de rir pela besteira das pessoas, uns condenando e culpando políticos, outros dizendo que saíram de suas casas para o meio da rua para saber o que houve porque a cidade ficou escura... Fala sério? Falta energia em todos os lugares e tu quer me convencer a sair de casa pra ver o que tá rolando? E os riscos de assalto? Sequestros, arrombamentos? Afff que povo mais matuto! ¬¬
O tal apagão rolou das 23h até uns quebrados da meia noite do dia 4... Isso por acaso não é hora de um monte de gente estar dormindo? Ou ter criatividade de fazer algo mais interessante? Me poupe! ¬¬
Bom, falar desse assunto me deu sono de novo, então boa noite...