segunda-feira, 25 de abril de 2011

Matar a ignorância na unha...

Oi gente...

Como foi o feriadão? O meu foi bom enquanto pude aproveitar.

Mas o melhor de tudo foi ter tido a chance de realizar meu desejo de comer torta de bacalhau com vinho!

Ai gente, sem noção! Bom demais!! Comi com tanto gosto, pena que foi tudo pra fora depois...

Pra quem quer saber o motivo de minha loucura, cá está a receita:



TORTA DE BACALHAU COM BATATAS

1/2 kg de bacalhau

1 cebola média

1 kg de batatas

3 tomates

3 pimentões

1 colher de sopa de extrato de tomate

Sal a gosto

1/2 xícara de chá de óleo

3 claras

3 gemas

3/4 de xícara de chá de maisena

2 colheres de sopa de margarina

1 colher de chá de fermento em pó

5 colheres de sopa de queijo ralado

1 xícara de chá de leite

Azeitonas sem caroço

Modo de Preparo

Deixe o bacalhau de molho na água de um dia para o outro. Escorra, retire a pele e as espinhas e desfie. Misture com a cebola, o tomate e os pimentões, todos picados. Acrescente o extrato de tomate e o sal e misture.
 
Leve ao fogo, refogue no óleo e reserve. À parte cozinhe as batatas com as cascas. Depois escorra e descasque ainda quente.
 
Passe no espremedor e reserve. Bata as claras em neve, junte as gemas, a maisena, a margarina, o fermento, o queijo, o bacalhau e a batata.
 
Por último, o leite. Mexa bem. Espalhe as azeitonas. Asse em forno médio por 25 minutos.
 
--------------
 
Ai gente... >.< Minha mãe fez uma torta especialmente pra matar meu desejo e outra pra família. Nesta, ela colocou leite de côco. Não sou fã desse negócio então pra mim, a torta foi simples, como nesta receita! Comi demais!! Amei!! O Victor pulava na minha barriga de tanta satisfação! ^^
 
Ao voltar pra casa, tive uma ligeira sensação de dejavú ao me deparar com minhas digníssimas vizinhas... Uma delas abordou a outra e disse assim: "Ei mulher, vamos colocar um sonzinho pra tocar? Tô com saudade daquele tempo que a gente ouvia música alta..." -- Porém, ela não esperava a resposta da amiga: "Não mulher, não me mete nessa não."
 
Hoje, por motivo de saúde, não pude trabalhar, fui na emergência hospitalar e depois voltei pra casa... Então hoje, dei de cara com as picuínhas sem futuro dessa criatura em questão: "Mulher, tu nem sabe... (Tão) roubando nossas roupas e trocando os botijões de gás, colocando vazios no lugar dos cheios... Sei não, viu? A gente não pode ter paz, né? Foi só certas pessoas voltarem a morar aqui, que começa a acontecer essas coisas...Gente baixa, né não?"
 
Minha amiga que fica com o Rehael não conseguia se aguentar e ficava se incomodando com as insinuações que a criatura ficava fazendo na nossa porta, falando alto, tentando chamar nossa atenção... Eu porém, ignorava por simplesmente achar que não vale a pena.
 
Há pouco, o som na casa dessa divina estava nas alturas... Uma tal música de "mulher maravilha e sou seu superman" ou algo do gênero... ¬¬ Minha amiga está incomodada pacas por conta da altura que está estremecendo a casa... Rindo, eu disse há pouco para ela: "Minha amiga, se estresse não. Entenda que ela é a única do bloco que mora sozinha, que não tem ninguém... Deixa ela ouvir a música dela e fazer de conta que a casa dela é animada..." Menos de 2 minutos depois, a música baixou...
 
Não sei se foi minha vizinha do lado que ouviu meu comentário (acho que não porque a zoada tava grande demais) e avisou a fofolete barraqueira ou simplesmente ela pediu para a "amiga" baixar o som porque estava tentando colocar o bebê dela de alguns meses para dormir... Dos oito apartamentos somado nestes blocos que ficam de frente um para o outro, seis têm gestante e/ou bebê recém nascido.
 
Agora há pouco, a tal criatura (muito incomodada com minha vida) veio dizer pra minha vizinha do lado que está "morrendo de pena de certas pessoas que moram perto delas porque o tempo passa mas nem criatividade essas pessoas têm para deixar o apartamento mais bonito, é sempre os mesmos móveis, os mesmos eletros, parece que nunca pintou o apartamento... Que gente mais desleixada..." E a outra respondeu: "Mulher, para de se incomodar com a vida dos outros. Tu tá atrás de confusão né?" -- A resposta da outra é que me fez respirar fundo porque ela disse em alto e bom som: "Eu quero é expulsar essa aleijada de histórinha de final feliz daqui, quer apostar quanto como eu consigo?" #Oremos.
 
Sinceramente se fosse no passado, a Izabele aqui já estaria provavelmente fazendo um escândalo, baixando uma "Vera Verão" e gritando um Êêêêêêêpaaaaaaaaaaaaaaa, mas hoje? Depois de ter tido a experiência de morar em outro lugar, tendo de acostumar meu ouvido a outros barulhos ainda mais incômodos, eu sinceramente não me importo mais.
 
Podem colocar o som nas alturas que quiserem, eu mesma não faço nem conta... Agora, quando rola um som muito alto a ponto de me fazer perder a cabeça, eu pego a chave da casa e vou dar uma volta com a família. Seja na cadeira de rodas, seja no carro. Vamos tomar um sorvete, comer uma pizza, fazer mercantil... Demoramos um pouco e pronto, o som já baixou.
 
Vou continuar com o pensamento de que minha casa, meu reino... Ninguém deve se intrometer ou querer me incomodar. Tenho o pensamento parecido com aquele trecho do salmo 90, "mil cairão ao teu lado, dez mil a tua direita, mas tu não serás atingido".
 
Bom... Amanhã é dia de fazer o exame de ultrassom morfológico e de lá, ir pro trabalho... Pense numa semana que já começou puxada?! Mas tudo bem... Estou ansiosa para saber como está o bebê. Não posso esquecer de gravar o exame para acompanhar e mostrar ao digníssimo como nosso novo pimpolhinho está crescendo rápido... ^^
 
Bom meus amigos, vou ficando por aqui... As novidades que estão rolando em minha vida no momento são essas pequenas coisitchas... Nada demais...
 
Xêro no ôi e desculpa aê o desabafo... >.<