quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Deficiência + Gestação = Cuidados

Oi gente.

Essa aê ao lado sou eu com meu filho Rehael André, amamentando pela primeira vez... Uma emoção indescritível. Naquele período, jamais passou pela minha cabeça passar novamente por tudo o que passei na gestação dele.

Foi tudo muito diferente. Quase não tive incômodos, dores ou coisa parecida. Estava bem disposta, comendo de tudo e apesar das pressões no trabalho, eu estava bem tranquila e relaxada.

Tomei todos os cuidados necessários para evitar problemas de saúde, excesso de peso, evitava refrigerantes, doces e frituras em excesso... E então, meu filho nasceu. Lindo, forte, perfeito e maravilhoso. Pesando 2,960 quilos e medindo 47cm. Segundo a médica, foi prematuro mesmo a bolsa tendo rompido. Sinceramente não sei dizer, mas enfim...

Hoje estou no 8º mês de gestação do meu segundo filho. E ao contrário do primeiro, essa gestação começou com muita dificuldade. Pessoal, profissional e financeira. Estava abalada psicologicamente porque havia me separado recentemente, estava morando em outro imóvel, desempregada, sem expectativa alguma de conseguir algo que prestasse.

Então de repente, minha vida deu uma guinada e a tempestade passou. Voltei com meu esposo, voltamos para nosso lar, consegui um emprego mas aê me descobri grávida. Achei que seria algo parecido com o que houve com o Rehael André mas não foi.

Me descobri com infecção urinária e aos poucos fui ganhando peso. E cargas d'água não conseguia mais andar com a mesma velocidade e disposição anterior. Então a médica passa uma bateria de exames e descubro diabetes gestacional, além de infecção urinária grave. Além do excesso de peso. Tome uma dieta rigorosa e medicação forte pra tratar dos problemas, mas ao que parecia que a batalha finalmente havia sido ganha, ontem tomo conhecimento de que as coisas estão complicadas tanto quanto anteriormente.

Estou na reta final da gravidez e o risco com a diabetes e a infecção estão tirando meu sono. E o pior de todos: O excesso de peso. Engordei mais de 10 quilos nessa gestação. Não era isso que eu esperava. Não era isso que eu queria. E o pior, procurei tomar os cuidados necessários. Comendo coisas integrais e tudo mais. O bebê está grande demais para o tempo gestacional e mais gordo. Já ultrapassou inclusive o peso e o tamanho do Rehael André em seu nascimento. João Victor ainda nem nasceu e já está com mais de 3 quilos e 48 cm. >.< 

Minhas mãos e pés estão enormes de tão inchados. E isso é sinceramente o que mais me incomoda. Pensei que a médica fosse marcar o parto já que não é natural e sim cesáreo mas a mesma simplesmente considera arriscado o nascimento "prematuro" da criança.

E nesse ponto, todos os profissionais de ultrassom são categóricos. Risco de ficar em encubadora ou UTI é praticamente zero porque ele está numa formação de um bebê de 9 meses. Sinceramente, não sei mais o que pensar ou fazer. Tô muito cansada. Mal posso esperar para ver a carinha do João Victor. De ver a expressão do Rehael André quando ver o irmão pela primeira vez. #Ansiosa.

Meu Deus... Me ajude para suportar essa reta final sem correr risco nenhum. Nem comigo e muito menos com o João Victor.