domingo, 11 de setembro de 2011

Eu não esqueci... 11 de setembro

Oi gente.

Comecei meu dia hoje indo assistir o filme "Lembranças" cuja capa do filme eu busquei propositadamente nada a ver com a original pois muitas pessoas ainda não assistiram o filme e não sabem o que estão perdendo.

Lembranças pra mim é uma belíssima homenagem feita particularmente a uma única pessoa mas que poderia ser qualquer uma das que partiram no dia 11 de setembro de 2001.

Robert Pattinson fez uma excelente atuação nesse filme e pra quem perdeu um parente ou amigo como eu nessa terrível tragédia, assistir a essa homenagem cinematográfica faz a gente recordar com carinho e pensar em como foram os últimos momentos desta pessoa.

Eu lembro como se fosse hoje... Estava trabalhando no escritório do meu pai, meu acesso era pela América Online e eu conversava com muitos amigos americanos e até uma libanesa. Na época, era muito fã dos Backstreet Boys e era graças a eles que eu tinha mais amigos americanos do que brasileiros... De repente, por volta das 10 da manhã, comecei a perceber que a galera do nada estava saindo do messenger e eu não estava entendendo o motivo e comecei a temer por ter dito alguma besteira no meu inglês capenga.

Foi então, que uma dessas amigas me disse que um avião havia batido em cheio em um dos prédios do World Trade Center, e eu confesso que naquele momento, era a primeira vez que eu lia aquele nome. Como ela notou que eu não sabia do que se tratava, ela escreveu com letras garrafais: "É onde o Liam trabalha. No restaurante de lá, no topo do prédio".

Fiquei atônita porque mesmo sendo meio braba no inglês, eu entendi perfeitamente que o Liam estava correndo um sério risco de vida. Se o avião bateu em cheio no prédio, provavelmente ele não teria muitas chances de poder escapar, a não ser que um helicoptero o resgatasse, mas eu sabia que não era só ele que estava lá. Fiquei sem ação, sem saber o que dizer em resposta pra ela e o que fazer.

Fui então para o site da UOL e coloquei no link da CNN para assistir e entender como um avião se choca de cara com um prédio... Tinha que estar voando muito baixo, né? Enquanto eles noticiavam e especulavam também a causa dessa "pancada", de repente, lá vem um outro avião, ali...Ao vivo...Pra todo mundo ver... Imediatamente eu gritei: Meu Deus!! Papai!! -- Papai que estava no telefone me olhou e apenas disse: "Fulano, eu vou ter que desligar aqui porque minha filha tá muito pálida, parece que tá passando mal" e logo veio pra perto de mim... Eu comecei a chorar e entendi que aquilo não era um acidente porque o avião tava voando baixo demais... Aquilo era proposital, era pra matar muita gente. Ele ficou questionando o que houve e eu mostrei a telinha da CNN passando várias vezes a cena do primeiro prédio em chamas e a chegada do segundo avião acertando o outro prédio em cheio.

Papai ficou sem saber o que dizer também e quando finalmente disse algo, apenas disse: Minha Nossa Senhora... -- Depois, resolvemos ir para casa e ao sair do escritório, eu lembro bem como atentei para aquele dia tão ensolarado e bonito. Como tantos outros dias mas que poucos percebem ou dão devida atenção. Parecia que eu estava vendo tudo pela primeira vez... Olhei demoradamente para as nuvens se deslocando, as folhas se agitando de vez em quando nas árvores, olhei para as pessoas passando apressadamente por mim e imaginei o que estaria passando na mente das pessoas que estavam vivendo aquele momento de terror... Comecei a pensar o que seria da humanidade daquele momento pra frente... Quantas guerras provavelmente ocorreriam por conta disso... E o que motivou dois aviões acertarem dois prédios tão altos como aqueles...

Assistindo ao Jornal Hoje, assisti e entendi então o que estava acontecendo e foi a primeira vez que ouvi falar na Al-Qaeda, no doido do Bin Laden e nos planos malucos do Bush para se vingar... Vi o prefeito de Nova Iorque e sua atitude extremamente humana e humilde, andando pelas ruas da cidade, tentando acalmar a população, todo coberto de pó e o rosto destacando dois traços que visivelmente deixavam claro que eram lágrimas...lembro que o nome dele era Giulianne alguma coisa...Que depois ele foi homenageado por seus esforços... Lembro que a Embratel permitiu que os brasileiros ligassem para os familiares que estavam nos Estados Unidos para saber notícias e eu lembro a angústia que eu senti vendo aquelas cenas e aqueles acontecimentos todos.

E 10 anos depois, finalmente a vingança rolou, os Estados Unidos matou o Bin Laden e derrotou o grupo talibã dele...Mas todas aquelas pessoas que morreram inocentemente, entre elas, um amigo meu... Estas, eu sinceramente não consigo esquecer... Lembro que muitas se jogaram dos prédios, lembro dos gritos que ecoaram no momento que os prédios vieram abaixo e não podemos esquecer de lembrar daqueles que evitaram outra tragédia, que estavam no United 93.

Em memória dos que se foram, em profundo respeito e sentimentos aos que perderam os seus, minha homenagem aos americanos e a população de Nova Iorque!