sábado, 22 de fevereiro de 2014

E se o amanhã não chegar?

Oi pessoas...

Ultimamente as coisas não andam muito bem pra mim. Me vejo em depressão. Busco ao máximo segurar as pontas para que especialmente meu amado não perceba como verdadeiramente estou. Nem meus filhos. Eles são meu remédio, minha garantia de melhora.

Estou ficando cansada da vida que estou tendo ultimamente. É ruim ser uma pessoa dependente, é ruim as pessoas te olharem como fardo, se questionando como é que eu consigo dar conta de duas crianças pequenas e de uma casa, fazendo tudo sozinha e principalmente numa cadeira de rodas.

Acho que estou com síndrome do pânico. Fico com falta de ar, fico nervosa e quando faço uma besteira que ocasiona dor no estômago (comendo frituras e gordura demais para um corpo que não tem mais vesícula) fico com a crise de náuseas e ânsia de vômito, além de tonturas e desmaios constantes por dias!

Nesse momento, estou buscando mudar o pensamento porque tô vendo tudo rodar, e sem ter feito nenhuma extravangância na alimentação. Ando sentindo dores no peito e dificuldade para puxar o ar, respirar fundo. Hoje vi que minha deficiência é degenerativa e que logo estarei completamente dependente da cadeira de rodas. Isso dói. Eu sei o que é ser dependente assim, e dou graças a Deus por poder andar (pouco e ruim, mas ando)...

Fico pensando no dia que Deus finalmente me levar daqui. Como seria para meu marido e filhos... Falei com ele hoje pedindo-o que quando eu partisse, ele respeitasse um luto de um ano para depois se relacionar com quem ele quiser. Ele me respondeu que se eu partir, ele vai ser padre. Hmmm... Não sei o que pensar sobre isso. Então insisto e ele se zanga e diz que se eu continuar dando ideia, ele realmente vai atrás. Sinceramente, acho que ele merece essa chance de viver com uma mulher de verdade. Perfeita fisicamente, que o satisfaça de formas que eu jamais poderia...

Imediatamente quando penso no dia que partirei, me vem na memória a música If Tomorrow Never Comes, cantada pelo Renato Russo... Vai entender? Mas é mais ou menos assim que me sinto e me identifico pra caramba...

Não tô legal para postar... Vou deixá-los com essa canção.