sábado, 29 de março de 2014

Preconceito é "de lascar".

Preconceito cansa... Preconceito é como uma nuvem escura pairando sob nossas cabeças, destruindo a beleza do dia que estava antes tão ensolarado e feliz. Preconceito com palavras doem muito, preconceito com ações, com olhares, com pessoas se desviando de você ou te evitando, machucam muito mais.

Essa semana ocorreu mais um caso ridículo de preconceito discriminatório e xenofóbico. E é de lascar uma coisa dessas. É tipo, mamãe não me deu educação suficiente, ou nenhuma. Mas calma gente, não foi diretamente comigo. Mas sinto como se fosse.

Eu só queria entender, por que as pessoas não conseguem respeitar o próximo... Porque é tão difícil para algumas pessoas, tentar se colocar no lugar do outro, ou parar para pensar em algo do tipo: Peraí, eu devo ter alguém na família e não devo generalizar. Ou então algo do tipo: Peraí, essa pessoa deve ter sentimento! Por que as pessoas são tão individualistas, egoístas e acham que sua razão é sempre a correta? Sua razão acaba exatamente no momento que a minha começa. E assim também é o direito de cada um. E agora estou no meu direito de desabafar e tentar entender...

Essas situações de preconceito que agora são amplamente divulgadas, me abalam profundamente porque eu me sinto pessoalmente agredida, porque eu lembro de como foi comigo anos atrás, de como eu deveria ignorar essas pessoas, olhares e comentários. Que Deus está vendo o que essas pessoas estão me fazendo... ¬¬

Eu vejo casos como esses que vimos recentemente em fevereiro, com a suposta educadora da faculdade no RJ e agora no fim do mês de março com o piloto, ex-funcionário da Avianca. Eles destilam todo o veneno preconceituoso que possuem e depois vem com essas "notas" se justificando, dizendo o oposto do que foi dito anteriormente e acham que a gente esquece fácil assim, baseando-se no que eles dizem depois.


Esse caso entre a "educadora" e o advogado, onde ela se questiona se está em um aeroporto ou rodoviária, numa piadinha absurdamente debochada, quando eu tomei conhecimento... Gente... isso me deixou tão possessa porque se tem uma coisa que não suporto são essas atitudes que cansei de viver enquanto criança e adolescente porque pessoas desse tipo são tão...abestadas, que elas ofendem terrivelmente e depois vem com uma conversa absurda que isso não é nada demais, basta se desculpar e está tudo bem... Não, não está! Cansei de ser ridicularizada por esse tipo de gente e fico verdadeiramente muito macho quando vejo notícias assim que demonstram impunidade. 




A desculpa dada por essa mulher, para mim não foi nada! Foi atitude de quem achou que não ia tomar as proporções que tomou, felizmente. Achei o máximo praticamente tive orgasmos múltiplos quando a identidade do rapaz ridicularizado na imagem era um advogado, dono de um escritório de advocacia... E detalhe, o cara estava num cruzeiro internacional, chique no último!! A piadinha que ela jogou na internet pra todo mundo ler, foi um tipo de ofensa social a meu ver. Me afetou profundamente, me lembrou tudo o que passei desde quando nasci até hoje. (Tá exagerei um pouquinho mas basicamente é isso)

A resposta do advogado foi essa:



Essa última frase dele foi de grande efeito pra mim, foi o momento que vi uma pessoa sem nenhum tipo de deficiência, enxergar perfeitamente a dor que a gente sente quando somos ofendidos. Eu chorei pra caramba quando li essa última frase porque o que pensei foi: "Putz, finalmente alguém entendeu!"

É triste ver pessoas que acham que só porque possuem um tipo de formação ou emprego, porque estão ganhando bem, tendo uma vida relativamente boa comparada aos demais, acham que podem pisar, humilhar e degradar pessoas de bem que acordam cedo e fazem o que podem por uma vida melhor. Pessoas que não pensam que amanhã, quem poderá estar sofrendo o peso do desemprego, do fracasso e do prejuízo, são eles mesmos. Que acham que a vida é apenas a "venha a nós"... Não é assim...

Infelizmente eu tenho exemplos pessoais e bastante diretos nesse sentido e a dor de ser constantemente humilhada e excluída das coisas da própria família, são ultrajantes e de enorme desgosto. Mas o que dizem para mim, infelizmente, é que EU, me faço de vítima... E a verdade está na cara deles, só que a superficialidade e a materialidade toma de conta como uma lavagem cerebral. Nada mais importa a não ser que você me banque.  

O que eu prefiro fazer com atitudes assim? Eu mesma me excluo. Já tenho uma boa fama de ser antissocial na família, então eu a evito a todo custo. Não gosto de pessoas sorrindo, me olhando como se eu fosse uma pobre coitada para que eu mal vire as costas, seja alvo de críticas e censuras.

O que eu percebo é que a pessoa se considera tão poderosa, tão dona da razão e é nesses momentos, que ela acaba perdendo...  Na maioria das vezes, Deus dá uma puxada de tapete violenta para a pessoa se colocar ao seu devido lugar. Como esse infeliz que fez essa postagem abaixo e perdeu sua razão e sua chance de merecer respeito. Sim, foi um grande comentário infeliz, mas pedir desculpas depois, sinceramente não adianta. Incitar a morte de outras pessoas é... sem palavras... Assim como dizer que você é adotada, você só dá prejuízo desde que nasceu e assim vai...


Uma vez, comentei aqui no blog inclusive, eu estava no centro da cidade e um cara do nada me empurrou com toda força contra o chão dizendo que eu merecia morrer, me chamando de aleijada de uma figa. Que eu estava tirando a chance dele de ter um emprego. Que gente como eu, era pra morrer e não sobreviver. Caramba, eles não pensam, não têm ideia da dor que causa ouvir isso?!

E vem cá? Por acaso, a culpa é nossa pelo desemprego do outro? Todo mundo no mercado de trabalho é concorrente, o mercado é competitivo, cabe a você se especializar cada vez mais, senão você fica pra trás. E quem pode pegar sua vaga de emprego pode ser um estagiário, como também um quase aposentado, ou uma pessoa com limitação física. Estuda caramba, faz por merecer! Mas não culpa os outros pelos seus erros! Isso é covardia! Isso é ridículo e prova seu egoísmo.

Aí agora, me aparece mais um ofendendo a região onde moro... Região Nordeste... Não entendo por que isso... E é cada coisa pior que a outra que a gente lê ou escuta... E vemos isso:



Parece até que não são deste país... Parece que não receberam educação... Aí, depois que a situação se complica, porque sim, você tem que saber o que está dizendo e as consequências que isso vai te causar a pessoa me aparece com pedido de desculpas como se não tivesse dito nada ou como se não houvesse formas como essa aqui, de mostrar cada print onde você detonou minha região...

E aí, você perde... Pra caramba! As pessoas vão te olhar torto, a empresa para qual você trabalha, não vai te querer por lá, porque afinal de contas, você não vai manchar anos construídos de uma boa imagem, com atitudes infantis nas mídias sociais. Sua família, amigos, relacionamentos... Tudo fica abalado... 

Isso não passa pela cabeça deles? Eu acho isso tão impressionante. Quando tenho conhecimento dessas infelicidades, como muitos chamam depois que cometem tudo o que posso fazer é rezar por eles para que isso passe logo, que dias melhores apareçam em suas vidas e que NUNCA MAIS eles tenham esses pensamentos e atitudes. Mesmo sabendo o que eles guardam dentro de si...

Lembro de desastres terríveis que aconteceram pelo país e não foi no Nordeste, mas o prédio que desabou com paulistanos que estavam estudando e trabalhando... O avião da TAM que matou tantos também... Os desastres naturais no RJ e ES por causa das fortes chuvas, poxa vida, o terrível desastre na boate Kiss em Santa Maria no RS. Chorei e me preocupei e rezei e procurei ajudar em doações para cada situação mencionada aqui. Em nenhum momento agradeci a Deus e desejei que tivessem morrido muitos outros... 

Por que tanto ódio com o nordestino? Vocês vêm para nossas cidades, nossas praias... Passam férias aqui e por conta de uma frustração, ou fora, ou negócio não fechado, ou prejuízo, ou mau atendimento, seja lá o que for, enfim, uma situação a parte, aí você resolve detonar uma região inteira com ofensas?!

Não podemos generalizar as coisas assim... Nosso país está a cada dia pior por isso. Porque as pessoas não olham mais nos olhos dos outros. Estão ocupadas demais nos seus smartphones e tablets e não querem perder tempo. Não querem conversar. Não querem conhecer a pessoa que está na frente delas. Essa pessoa, se for vista, será motivo de análise crítica de aparência, de roupas, de regionalismo, enfim.

O principal, eles ainda não se tocam: NINGUÉM AQUI É MELHOR DO QUE NINGUÉM.