sábado, 26 de abril de 2014

My Mad Fat Diary = Frustração + Ansiedade... por muito mais²

Oi pessoas...

Deixa eu tentar mudar o pensamento... Tirar algumas lembranças da minha mente... Mesmo que eu sempre me lembre de coisas que infelizmente não há mais como voltar atrás...

Enfim... Já tem bastante tempo que eu via no meu tumblr, uns gifs fofinhos de um casal peculiar... Que me deixou bastante intrigada. Então fui atrás e descobri que se tratava de um seriado baseado em um livro, lá da terra dos ingleses (mais uma...) e eu lembro que acompanhava a série Once Upon a Time online e tinha até guardado o link pra começar a assistir essa outra série chamada My Mad Fat Diary (na tradução Hebert Richards - Meu gordo e louco diário).

Vou dar minhas impressões sobre a série que está no momento na segunda temporada e infelizmente não há ainda informações se eles irão continuar... =(

Leve SPOILER -->


Então que você começa a assistir a série inteira numa boa no próprio
YouTube. Coisa melhor, fácil e prática, impossível...

É a história baseada em fatos reais de Rae Earl, uma garota da década de 90 que sofreu de tudo e mais um pouco, e ainda tinha que aprender a amadurecer pois se via como vítima de praticamente tudo o que acontecia ao seu redor.

Como toda adolescente, depois que deixamos as bonecas de lado nossa atenção se volta completamente para os garotos! Chega a ser ridículo essa paranóia e agora olhando pra trás e vendo a Izabele que eu era, eu sinto pena de mim. Mas convenhamos que eu até fui mais comportada e contida comparativamente a outras garotas. Mas também porque eu tomava "simancol" constante. Pra quê me iludir com a ideia de ficar com alguém se eu sabia que ninguém iria me querer.

A personagem Rae tem o mesmo pensamento. Então ela é grosseira, engraçada e não tá nem aí se os meninos vão prestar atenção nela porque ela não precisa que ninguém lhe diga que ela não é atraente a muitos olhos, ela já tem consciência disso. Assim como eu tinha.

Aí tem aquele cara que a gente suspira baldes mas sabe que não tem a menor chance porque simplesmente TODAS as outras garotas estão babando por ele também. Quais suas chances com ele então, se você não é fisicamente atraente e ele é tudo de bom?! ZERO! Pois é... Eu achava isso... Rae pensa assim...

Finn é esse rapaz que você vê ao lado (interpretado pelo ator Nico Mirallegro), com esse olhar de "tô nem aí, tô só observando o movimento..." Nossa, ele é delicado como minha pele no começo do seriado... Completamente na dele, bem resguardado e na defensiva em tudo. Mas a gente percebe a admiração que ele começa a nutrir pela "Raemundo" (apelido nada carinhoso que a Rae ganhou por ser grande, gorda...) =/

Então, como o rapaz doce e meigo da imagem não parece ser alcançável para ela, Rae resolve jogar toda sua visão em um "tava bom demais pra ser verdade"... Mas apesar das crises severas de depressão, do medo de fazer besteira de novo, ela tinha o apoio dos amigos ao seu redor e conseguia seguir em frente. Situações realmente complicadas que eu mesmo não saberia como me sair... Já vivi coisas ruins, mas só lembro de ter saído do lugar e deixado alguém explicar aos demais meus problemas consequentes da deficiência. 

No caso da Rae, o mais engraçado, é que situações de grande embaraço na vida de qualquer garota que recebe um aviso da Eva (personagem bíblica que eu culpo com todas as minhas forças por ser graças a curiosidade ridícula que ela teve pra comer maçã, agora você sofre mensalmente com menstruação!), e de repente ela é salva por quem menos espera e vê que ele não é tão inalcançável assim... E ele começa a se aproximar dela, e ela claro, vê que ele além de ser bom demais pra ser verdade, muita areia pro caminhãozinho dela e tudo mais, é um doce de pessoa, que te dá apoio nos momentos mais difíceis e sempre dando aquele apoio amigo. Apesar de não ser bom com palavras, ele é ótimo para descrever na sua perna, na sua nuca, o que ele está pensando... Impossível não se apaixonar! Minha mão coça só de lembrar de um episódio...

Mas Izabele, do pouco e ruim que você comentou a respeito, parece ser um seriado legalzinho... Por que você colocou o título da postagem como "frustração + ansiedade"? Exatamente porque já foram duas temporadas com apenas 13 episódios no total... Isso é absurdamente MUITO pouco. E ainda estão comentando numa versão americana dessa versão inglesa... Só me lembrou uma época quando os ingleses quiseram fazer uma versão de Friends... Foi triste! Não passou nem da primeira temporada... Eu lembro porque eu assisti nos bons tempos de DirecTV.

Para pessoas que sofrem de baixa auto-estima, seja lá por qual motivo for (deficiente, gorda, magra...) um seriado desse tipo, que mostra coisas, não diria inocentes porque aborda sexo e drogas, então o público tem que ser no mínimo para 16 anos... Mas é o tipo de coisa que vale a pena assistir e acredito que o livro seja mil vezes melhor do que o seriado já mostra. Nossa! Se pelo seriado, eu estou completamente apaixonada, imagina o livro?! kkkkkkkkkkkk

Vou deixar aqui um fanmade bacana que mostra um pouco da história da Rae e quem sabe lhe convida a querer assistir ao seriado e aguardar ansiosamente por mais temporadas! Quem sabe? ;)

Bom, agora é aguardar porque como dito antes, já foi anunciado que a MTV se interessou em fazer uma versão americana da história, coisa que não me deixa lá muito feliz mas... Eles foram indicados também ao BAFTA, uma premiação da televisão britânica que é bem importante. Isso pode impulsionar uma terceira temporada, né? #fingerscrossed