sábado, 26 de setembro de 2015

De louco, todo mundo tem um pouco...

Mais um trabalho lindo do artista Lucas Aguiar. Siga-o no Instagram @lucassa87
Eu tenho muito disso...

Eu fico avaliando minha personalidade com as pessoas ao meu redor. E concluo que eu só posso ser louca! Louca por ficar me autoavaliando, me regrando e policiando o que digo. Porque por mais que eu faça isso, minha boca solta o que minha mente ainda tá processando...E quando vi, falei mais do que devia... E sem querer, acabei magoando...

A pessoa que melhor pode falar a meu respeito, além de meus pais e marido (apesar deste evitar dizer o que pensa - talvez achando que eu não vá gostar do que poderia ouvir) sou eu mesmo. E eu reconheço o gênio impulsivo que tenho.

Tenho mania de reviver as situações na minha mente e reconhecer que se eu tivesse calado e não dito nada, talvez o curso da história poderia ter sido outro. Mas estou experimentando agora calar e observar. Como normalmente faço profissionalmente. Isso de se importar e dizer as coisas na esperança de fazer com que a pessoa abra seus olhos às vezes, só dá merda mesmo...

As pessoas só aceitam aquilo que elas querem, não interessa se o que eu acho poderia ser melhor. O livre arbítrio taí pra isso... Cada um colhe o que planta.

Eu me vejo me debatendo pra alertar a pessoa, pra dizer o quanto quero bem e sei lá... Como se não quisesse perdê-la e acabo dizendo tanta coisa sem sentido que quando vou lembrar o que eu disse, a única coisa que me vem em resposta é: Abestada!

Admiro tanto as pessoas que conseguem guardar pra elas, todo e qualquer sentimento. Admiro aquelas que não demonstram nada. Que são imparciais... Porque essas pessoas podem ser consideradas qualquer coisa, menos de louca. Podem ser frias, podem ser maduras, mas jamais serão vistas como uma pessoa desequilibrada porque botou pra fora aquilo que fazia mal a ela por dentro.

Pela primeira vez estou me vendo de uma maneira que sinto vergonha. E não entendo mais uma vez como meu esposo pode conseguir me aturar assim... E depois de tanto que causei a ele.

É... Me vejo depressiva nessas avaliações que faço mas ao mesmo tempo, vejo o quanto sou sortuda mesmo. O quanto Deus foi generoso comigo colocando determinadas pessoas na minha vida. Porque elas agem de uma forma comigo que mesmo eu fazendo merda, elas ainda estão ali. Ainda meio que de longe, elas me olham e esperam...Esperam a hora de se reaproximar. E não entendo o que elas viram em mim pra insistir.

Tanta gente no mundo mais interessante né? Vai entender... De louco, todo mundo deve ter um pouco...