domingo, 30 de outubro de 2016

Trânsito dos folgados

Oi pessoas, 

Aqui na minha cidade está tendo a obrigatoriedade de votar pelo 2º turno... Pense numa coisa chata. Odeio de "com força". Meu fim de semana mega punk, com mil e uma chateações e ainda tem que aguentar mais essa... 

Pior que isso, é ter que tentar ter paciência com os "mala" que acham que só porque é domingo, eles podem ir praticamente desfilando em menos de 30km numa via onde tem que ser pelo menos 60 a no máximo 80km. Eu fico doente nessas horas... 

São pessoas tão pobres de espírito... Com seus carros desfilando e ignorando os sinais de luz, buzinadas de atenção e até algumas buzinadas zangadas e demoradas por esse 'deboche' com os demais que estão na via. Atrapalha demais o trânsito. Andam tão devagar que dá vontade de perguntar se não seria melhor parar e continuar a caminhada... Porque a procissão está indo muito bem. ¬¬


E aqueles que fazem como esse ao meu lado... Fiquei tão aborrecida com a atitude desse cara, que por causa dele, o trânsito fechou e impediu os carros que tinham direito de passagem no cruzamento. O quê que custava esse mané avançar um pouco para dar oportunidade ao carro que ficou lá atrás e assim impedir de fechar o cruzamento? Eu estava atrás dele, ciente que ele estava propositadamente indo devagar e simplesmente parou ali, naquela distância. 

Então, a faixa ao lado me deu oportunidade de ultrapassar, o carro que ficou à frente dele, também aproveitou o espaço e entrou na mesma mão. Sim, esse que cobri a placa. Ou seja, se o carro escuro não tivesse entrado, o espaço é esse mesmo que você está imaginando...Fico possessa com isso! >.<

Eu estou doente com a população motorizada de hoje... São muito individualistas, não pensam que pode haver uma emergência, uma pessoa que está com um compromisso marcado... Enfim, não precisa nem justificar. Se a sinalização diz 60km, você deve acompanhar a via e não atrapalhar... 

Dias desses reclamei sobre os motoqueiros abençoados pilotando com apenas uma das mãos e a outra displicentemente descansando na perna, segurando o celular ou saco... ¬¬ Isso também é desgastante porque precisamos ficar atentos se o abençoado vai ou não manter o controle como ele acredita que consegue. 

Daí que aconteceu o seguinte: Eu passei por um motoqueiro que estava mega folgado na moto, inclusive sua postura, a coluna torta, como se a pessoa estivesse sentada em qualquer lugar menos num veículo automotor. Eu já mantenho distância, sinalizo e me afasto. 

Porém, como eu comentei anteriormente também, existem pessoas mais doidas do que eu nessas horas, e um corolla branco passou raspando por ele em alta velocidade. O motoqueiro caiu no meio-fio pro lado direito, num areial que amorteceu sua queda. 

Então, basicamente o trânsito atual é 70% de gente folgada e 30% de quem perdeu a paciência com esses folgados e sai rasgando. Se sair do meio, beleza. Senão, leva. 

Eu faço 3 estágios de necessidade de ultrapassagem: Sinal de luz, buzina, me aproximo... Caso não funcione, já olho no retrovisor se posso fazer ultrapassagem pela direita mesmo se o abençoado está na via de quem deveria ir mais rápido e o ultrapasso voltando para a via necessária. 

E eu paro para pedestres que sinalizam desejo de atravessar, para cachorrinho que está atravessando com sua inocência e ligo o pisca-alerta de boa. Estou de carro, "no conforto", eles estão à pé. Questão de bom senso. 

Acho revoltante como a sociedade hoje não pensa no outro. No problema que o outro possa estar passando. Parecem se divertir, acham bom ver o outro sofrendo. Não imaginam que hoje eu posso ser quem precisa de ajuda, mas amanhã nunca se sabe. 

Queria que realmente fosse confirmado o som das trombetas porque não queria mais estar nesse mundo e faz tempo... Muito desgosto em ver que os espertos é quem sempre saem ganhando. As pessoas de bom coração são sempre crucificadas e injustiçadas... Sério. Tô farta.