domingo, 6 de novembro de 2016

Desabafo sobre a família que não tenho mais.

Hoje acordei feliz e bem disposta. Dei banho e mimos no Floquinho, brinquei com meus filhos e ri implicando com o marido.
Daí fui no Facebook e vi uma reportagem sobre um filho decepcionado pela indiferença da mãe e irmãos sobre o problema de saúde que a esposa dele estava enfrentando e que o afetava emocionalmente.
Ele não teve o apoio como ele esperava e que normalmente deveria acontecer para quem tem uma família como eu tinha.

Isso foi um choque pra mim. Pensei que era a única no mundo a lidar com uma família que te enxerga como eterna vítima de coitadismo e é incapaz de ser solidária a quem está bem debaixo do nariz deles...
Acho que não deveria comentar assim, mas preciso me defender da imagem que estão pintando de mim por aí...
Daí me lembro do que minha prima e cunhada disse grosseiramente em resposta a uma mensagem que mandei para meus pais e irmãos, onde ingenuamente acreditei que eles pensariam um pouquinho e avaliariam a maneira como agem ao meu redor e arrota dessa maneira:
"Vc que se inclui sempre que chegamos aí... vc já está atrás de confuçao(SIC)... Izabele, cresce!!! Usa sua inteligência para crescer na sua vida assim como os outros e não para se fazer de coitada... laços de irmãos vcs não terão mais."
E o que me entristece mais, é que o grupo da família, que eu criei na inocência e esperança de unir mais nossa família, foi destruída por causa dela. Não por minha causa, por intromissão dela.
Questão de simples raciocínio: Eu sou cunhada dela e não fazia parte do grupo da família dela, então que raios de direito ela tinha, de ser parte da nossa? Pra se intrometer, fofocar com a parentada que lambe o hskdjfkr achando que vai conseguir se dar bem também? Que direito ela acha que tem de dizer essas coisas com alguém que ela sabe que sofre com depressão?
Hoje eu choro por perceber quão insignificante a gente se torna por conta de gente gananciosa na nossa vida. Envenenaram meus pais, cujos valores jamais esquecerei... Envenenaram meus irmãos e hoje entendo que o que ela disse: laços de irmãos vocês não terão mais, só que isso é algo que eu não tinha faz tempo.
No aniversário dele eu mandava mensagem, tentava participar de alguma forma do dia dele. No meu aniversário, ele sequer me ligava e muito menos mandava mensagem... Destruíram esse laço faz tempo, cunhã. E agora, sei bem...
Dia desses fiquei muito magoada e questionei imediatamente às minhas irmãs quem havia riscado um porta-retrato com a foto de toda família (meus pais e irmãos) apenas na minha imagem. Todo mundo desconversou e ficou cheio de dedos com a 'Bele'... Meu Deus... Quem poderia ser essa pessoa tão falsa a me odiar tanto, meu Deus?
O pior é ver a parentada indo nas minhas mídias pra ver o que postei ou como estou depois desse episódio. Pois fiquem vibrando aí com a tristeza dos outros. Era isso que vocês queriam saber? Regozijem com o sofrimento alheio.
Eu choro com saudades do tempo em que meus pais e irmãos prezavam muito pela união e procuravam resolver imediatamente um problema para não abalar a família. Eu choro indignada pela injustiça que está sendo cometida por alguém que acha que tem o direito de me julgar sem nem saber o que está acontecendo. 
Que julga tão infeliz achando que eu ia atrás, que mostrava fotos do 'afilhado' pensando que eu queria algo material... só pode... Fútil de mentalidade só pode pensar assim... Igual ao restante da parentada... Superficial, materialista...
Mas eu não queria isso porque minha educação foi outra, os valores também. Eu queria presença, valores que nossos avós nos ensinaram... E falando neles... 
Sonhei com minha avó paterna que faleceu em 1993. Desde esse período, nunca mais tinha tido sonhos com ela. E ela disse pra mim, segurando a Izabele quando bebê: "Não conseguiram fazer nada. Graças a Deus" E ela dizia isso olhando pra mim de uma forma terna, falando firme e com segurança.
Sonhei também com meu tio paterno, que era tão próximo a mim e ao papai, e ele chorava me abraçando como quem queria dizer: "Que coisa triste minha filha, mas eu estou aqui." Acordei chorando sentindo fortemente o cheiro de rosas e chorei por não sentir mais aquele abraço. Queria dormir de novo e não acordar mais. Mas daí vejo meus filhos e Floquinho que precisam de mim...

E então eu entendi o recado. Tem gente tão pobre e podre de espírito que sua energia pode acabar afetando a gente. Que acha que não vamos suportar e vamos atrás de mais confusão... Mas essa daí não conseguiu o que queria. O homem engana o homem, mas não a Deus.
Se minha família não me considera parte só porque não tenho dinheiro, se acham que meu último desabafo até o instante em que resolveram excluir cada membro e o próprio grupo em si, pra cunhã lá continuar com o grupo dela me detonando... Que eu só sirvo e sou lembrada quando precisam de algo que eu posso conseguir facilmente... Ok, vivam suas superficialidades.
Mas eu nunca na vida, esquecerei a escolha que fizeram. Vou sentir falta dos meus pais...das minhas irmãs e do meu irmão. Hoje sei que sou órfã.
É inacreditável que uma pessoa se divirta ciente que ela causou um grande mal pra alguém. É vergonhoso, inclusive. Isso não é coitadismo, cunhã. Deus sabe de tudo, viu?
Bom, pra você que fica fuçando minha vida atrás de fofoca, está aí. Um prato cheio. E sim, você foi devidamente bloqueado das minhas mídias. Vá se alimentar com seu veneno com outro.  Beijos de luz! 😘
Agora, me deixem em paz.