sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Experimentando e praticando - Academia inclusiva

Oi pessoas, 

Eita que demorou essa postagem, né? Eu sei... Mas tanta coisa aconteceu ao mesmo tempo que eu buguei! Literalmente... Eu sou fraca, reconhecidamente. Provavelmente, ainda pelo tratamento pela depressão... Não sei lidar muito com pressão, sabe? Muita coisa acontecendo ao mesmo tempo, eu acabo ficando sem saber o que fazer primeiro.

Tenho meu esposo, filhos, cachorro, casa, faculdade, curso, estágio, trabalho, academia... Aí vem a tensão típica da cidade e no trânsito especialmente por pessoas de má índole. E não são poucas não... Mas isso fica pra outro dia, se for necessário comentar a respeito...

Então, como reconhecidamente sou meio tímida para gravar vídeos em público, fiz estes em tempo muito curto e decidi por fazê-los como gifs, e eles se referem exatamente ao mico que passei durante meu treinamento no SARAH. 

Na adutora, por exemplo, lá no SARAH, o treinamento foi com o peso de 1, até 2 quilos. Exatamente para mostrar se eu conseguiria ou não realizar algum movimento. Felizmente, fui aprovada como podemos ver na imagem ao lado.

Particularmente, essa é a máquina que eu mais gosto de trabalhar porque dá uma sensação interessante nos ligamentos da minha perna. Consigo sentir partes da coxa que normalmente, eu não sinto enquanto ando por exemplo.

Mas já na academia, meu professor/instrutor Bruno, orientou-me e avaliou o peso necessário para meus exercícios e concluiu que eu poderia trabalhar com pesos maiores e aí foi a partir de 4 a 5 quilos.

Em casa, eu fico deitada e com as pernas pra cima, eu abro e fecho as pernas, apenas para manter esse rítmo que aprendi e achei tão bacana. Com isso, também aproveito para fazer abdominais em 3 séries, repetindo de 15 a 20 vezes. 

É importante se acostumar a fazer atividade física diariamente, sinceramente. Se não nos exercitarmos e também não tivermos a alimentação adequada, é mesmo que não ter feito nada!

O outro exercício, que não é nenhum bicho de 7 cabeças, envolve o uso de elásticos ou pesos... Depende de sua condição física para realizar a atividade.

Neste gif, a gente puxa o peso, que no caso foi de treinamento, de 1 ou 2 quilos, e tenta deixar o braço imóvel da melhor maneira possível, pra movimentar apenas o antibraço. Eles chamam de remada (que no gif ao lado, estou usando uma das mãos apenas porque a outra está gravando - dãhn)

Lá na academia, o instrutor me colocou sentada em um banco, a uma certa distância e colocou uns elásticos para que eu puxasse em 15 repetições de 3 séries...

Da mesma maneira com o peso de 4 ou 5 quilos para fazer demais atividades e assim seguir o cronograma direitinho conforme orientado pelo SARAH.

Agora este aqui é uma outra variação do exercício que pode ser realizado na mesma máquina. A questão, é que na academia, eu não tive a oportunidade ainda de usar mas já vi que eles também têm tudo direitinho lá.

A única diferença chata que eu considero é que em casa, eu brinco com os sacos de arroz, de feijão, de farinha ou de açúcar, mas o peso deles é de 1 quilo para cada mão, né? Aí complica quando você precisa de mais peso...

Na academia, os pesos são de até 5 quilos e aí enfraquece a amizade, mas eu acho que dessa maneira, pelo menos, estou fazendo meu corpo se movimentar...

Outra coisa que ajuda a estimular a prática é que é mais interessante para a pessoa realizar a atividade física em uma academia que fique perto de sua casa, ou no meu caso, perto do meu trabalho. Na verdade, acho que é o mais cômodo, né?

O problema apenas é que perto da minha casa, existe aquela academia que me causou grande trauma por considerar que eu deveria procurar uma clínica de reabilitação ao invés da academia em questão. Já vi outra pertinho também, mas por enquanto, estou muito satisfeita com a Academia Fórmula Fitness.

Então de vídeo mesmo, só deixei essa amostra da parte funcional do ginásio do SARAH onde tem todos os equipamentos necessários e adaptados (obviamente) que eu utilizei.



E finalmente, a orientação que posso apresentar em qualquer academia que poderá me receber (se quiser e obviamente, se eu gostar do ambiente também) e que acredito que possa ser útil para quem está começando na academia também. Acredito que dá pra ver as orientações direitinho, né?



Particularmente, eu acho que realmente é necessário consultar uma nutricionista e buscar uma dieta que você possa se adaptar, como nessa postagem que fiz sobre a dieta Dukan e deu super certo pra mim.

A academia que me aceitou como disse anteriormente foi a Academia Fórmula Fitness, lá o atendimento é pessoal, profissional e muito tranquilo. Você primeiramente se adapta às lições de acordo com seu ritmo e depois segue sozinha, tendo a vistoria e orientação dos instrutores.



A post shared by Academia formula fitness (@academiaformulafitness) on

Este acima é o meu instrutor, o professor Bruno! Pessoa incrível, além de passar as orientações da melhor maneira possível, ele não fica passando a mão na nossa cabeça, com coitadismos tão típicos que todos possuem com pessoas com deficência. 

Na verdade, ele tem puxado minha orelha para seguir o ritmo necessário e nele tenho feito inclusive coisas que jamais pensei fazer, como esteira! 



Ah, mas esteira é como se fosse caminhada, certo? Então tá beleza! \o/ E basicamente tem sido assim minha vida na academia... Estou precisando muito emagrecer e perder pelo menos uns 20 quilos para meus pés poderem suportar meu peso.


Recentemente, devido a uma virose eu não tive oportunidade de ir mas o corpo realmente sente falta de atividade física. Mas ainda assim, mesmo me recuperando em casa, continuo evitando comer besteiras (leia, refrigerantes, doces, salgados e sorvete) mas não ando me privando tanto assim, porque acredito que bitolar demais acaba atrapalhando e o risco de cair na tentação poderá ser maior. Pelo menos, eu acho.

E é isso, pessoas... Agradeço mais uma vez o apoio, incentivo e os pedidos cobrando para postar essas atividades. Uma coisa é dizer e a outra é ver. Imagina então experimentar? 

Xêro no ôi!